Passageira filma importunação sexual dentro de ônibus em Natal e Polícia Civil investiga caso

Uma passageira de ônibus da linha 73, que faz a rota entre os bairros do Santarém à Ponta Negra, em Natal (RN), filmou o momento em que um homem, sentado ao lado dela, manipula as partes íntimas por cima da roupa.

O vídeo, registrado na última segunda (01), foi publicado nas redes sociais para denunciar o caso, que será investigado pela Polícia Civil. A vítima da importunação sexual prestou queixa, fez um boletim de ocorrência na delegacia e entregou a filmagem para a investigação. Em depoimento, ela afirmou que o homem chegou a se masturbar quando estava ao lado dela.

O homem se apresentou à delegacia no dia seguinte, acompanhado por um advogado, mas ficou calado. Segundo a delegada responsável pela investigação, Helena de Paula, o crime de importunação sexual já pode ser constatado pelo vídeo registrado pela vítima, mas também serão solicitadas imagens do circuito de segurança da empresa de ônibus.

Importunação sexual cresce contra jovens

Um levantamento publicado recentemente pela Agência Saiba Mais apontou um aumento de 217% dos casos de importunação sexual contra jovens entre 12 e 17 anos. Pelos dados estatísticos da Coordenadoria de Informações Estatísticas e Análises Criminais (Coine), a maior quantidade de vítimas de importunação sexual está na faixa etária que vai dos 12 aos 17 anos, cujos casos passaram de 15, no primeiro semestre de 2021, para 47 no mesmo período de 2022, o que representa um aumento de 213,3%.

Ao todo, os casos de importunação sexual aumentaram 97,8% no primeiro semestre deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado. No caso das crianças entre 0 e 11 anos, foram registrados 6 casos em 2021 e 15 em 2022 (aumento de 150%). Já entre jovens com idade dos 18 aos 24 anos, foram 27 casos no ano passado e 40 em 2022 (aumento de 40%). Na faixa entre os 25 e 29 anos, os casos passaram de 7 para 18 (aumento de 157%); entre as pessoas dos 30 aos 34 anos, foram registrados 11 casos no primeiro semestre de 2021 e 22 no mesmo período de 2022 (aumento de 100%); e na faixa dos 35 aos 64 anos, os registros passaram de 21 para 30 (alta de 42,9%).

Ainda sobre os casos de importunação sexual, houve queda apenas no registro da faixa etária das pessoas com 65 anos de idade ou mais. Foram dois casos registrados em 2021 e um em 2022, o que representa uma baixa de 50%.
PostarEscrevaum Comentário
Cancel