Vídeo mostra agente indo para o carro quando recebeu os tiros pelas costas de vereador

Vídeo exibido nesta segunda-feira(04), no programa Cadeia Neles, na TV Vila Real, comandado pelo jornalista Edivaldo Ribeiro, joga por terra a versão do vereador tenente-coronel Marcos Paccola (Republicanos), de que teria atirado em legítima defesa contra o agente socioeducativo, Alexandre Miyagawa, de 41 anos , resultando em sua morte.

A versão de legítima defesa já teria sido negada pela namorada do agente, Janaina Sá.

O crime aconteceu na Rua Arthur Bernardes, atrás do Restaurante Choppão, às 19h30, no bairro Quilombo, na área central de Cuiabá.

Em nota que circulou no sábado(02) emitida por Paccola ele afirma, categoricamente, que teria verbalizado: “Polícia, larga a arma”! Em outro trecho ainda lamenta que 'infelizmente, ao invés de atender a ordem, o cidadão fez menção de virar com a arma em punho em direção a ele'.





[...] Infelizmente, ao invés de atender a ordem, o cidadão fez menção de virar com a arma em punho em direção ao vereador tenente-coronel Paccola, não restando outra opção, senão o de utilizar os meios necessários e proporcionais para o exercício da legítima defesa própria e de terceiros, com intuito de neutralizar a injusta agressão visualizada, efetuou os disparos que atingiram o agente socioeducativo Alexandre".

Já no vídeo - de uma câmera de segurança próximo ao local onde o crime ocorreu -, pode ser visto bem claramente que o vereador atirou no agente socioeducativo Alexandre Miyagawa, conhecido como 'Japão', quando ele estava de costas, seguindo para seu carro.

As imagens mostram, inicialmente, uma confusão na conveniência, próximo ao Restaurante Chopão. Apontando que a namorada do agente estaria discutindo com algumas pessoas, após ter entrado em alta velocidade na rua, pela contramão e quase atropelado um motoqueiro. Assim, no vídeo fica claro o protagonismo da namorada brigando, após entrar errado na via. Em determinado o agente socioeducativo levanta a arma, mas ao que parece com o objetivo de tira-la do alcance da namorada que estava bastante exaltada. E depois - no momento em que a vítima vira de costas para ir embora -, acaba recebendo os tiros do parlamentar.

A câmera ainda revela que após os tiros um assessor do parlamentar vai próximo ao corpo de Japão e recolhe a arma.

Já em seu depoimento na Delegacia de Homicídios da capital - de pelo menos quatro horas -, o vereador assegura que teria tentado conter uma briga de casal, que ocorria em meio ao trânsito na região central da capital, quando matou a tiros um agente do sistema socioeducativo. Ele foi liberado pouco depois do homicidio, na madrugada de sábado (2). E no dia seguinte soltou uma longa nota contando sua versão do homicídio.

Segundo análise preliminar de policiais e peritos, o agente socioeducativo Alexandre Miyagawa de Barros, conhecido como 'Japão' recebeu quatro tiros pelas costas. Conforme o delegado responsável pelo caso, Hércules Batista Gonçalves, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoas (DHPP), ele já teria as imagens do momento dos disparos. E que elas estariam sob análise minuciosa para saber sobre a dinâmica do evento.

E que algumas testemunhas afirmaram que quem dirigia o carro que entrou na contramão era a namorada de Japão, Janaina Sá. E que após protestos das pessoas que estavam no local, ela teria descido do carro e começado uma discussão com as pessoas. Neste momento, Alexandre teria saído e tentado retirar a namorada. Depois pegou algum objeto, que segundo algumas pessoas seria uma arma. E foi nesse momento que o Paccola chegou e fez a abordagem. Contudo, tais testemunhas não quiseram depor oficialmente.
PostarEscrevaum Comentário
Cancel