RG digital já está valendo e será obrigatório; veja como tirar o seu

Se comparado ao antigo registro geral (que deu origem à sigla RG), ainda utilizado pela maioria dos brasileiros, a nova Carteira de Identidade oferecerá algumas vantagens ao cidadão. O documento novo ganhou o apelido de RG digital e, segundo o modelo divulgado pelo Governo Federal, terá um número único válido em todo o país e um código QR para autenticação.
Como veremos a seguir, quem ainda possui a versão antiga do documento poderá solicitar uma nova via em um dos pontos de emissão nos estados onde o novo modelo está disponível.

O que muda com o RG digital?

A identidade em formato digital poderá ter a sua autenticidade checada em tempo real usando o código QR, por exemplo. Será possível incluir ainda informações de outros documentos em um só, como CPF; Título de eleitor; Carteira de trabalho; Carteira de motorista; Carteira nacional de saúde; Números do NIS/PIS/Pasep; entre outros.

Uma diferença notável, é que ainda é possível emitir o RG tradicional em outro estado com uma numeração diferente, ou seja, na prática, é possível ter até 27 documentos de identidade diferentes no Brasil (considerando que é possível solicitar uma via por estado).

Dessa forma, acaba ficando mais fácil para golpistas, por exemplo, obterem documentos diferentes. Uma prática que será barrada com o novo RG.

A ideia é que o documento sirva até em viagens, já que contará com o mesmo padrão internacional usado na emissão de passaportes.

Dentre as suas principais vantagens, estão: ter a identidade no celular e dados de diversos documentos no mesmo lugar; em caso de perda ou roubo, também é possível acessar a identidade no gov.br pela internet.

Prazo de validade do RG tradicional

Para a população com até 60 anos, segundo o Governo Federal, o RG atual segue valendo pelos próximos dez anos, ou seja, até 2032.

A partir daí, o novo RG será exigido como documento obrigatório. Para os cidadãos acima de 60 anos, o documento antigo ainda será válido por prazo indeterminado.

Os institutos de identificação, por sua vez, terão até o dia 3 de março de 2023 para se adequarem às mudanças necessárias para emitir do documento.

Como pedir o seu

A emissão já está em vigor desde março. Cabe às secretarias de Segurança Pública dos estados e DF serem responsáveis pela disponibilização do documento.

Por ora, os interessados precisam se dirigir aos órgãos de identificação de seu município e questionar se já estão emitindo a nova identidade.

Se a resposta for positiva, basta ao cidadão apresentar a Certidão de Nascimento ou Casamento. O órgão emissor do seu Estado informará o prazo para a retirada do documento.

É importante lembrar que o novo RG ainda será emitido em papel ou cartão plástico. O formato digital ficará disponível no gov.br.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Finanças