Justiça condena homem a 5 meses de prisão por chamar deputado de "Capitão Cueca"

A Justiça Federal do Distrito Federal ordenou 5 meses de prisão a um homem que chamou o deputado José Guimarães (PT-CE), irmão de José Genoíno, de "Capitão Cueca", "Cabra Safado", "Político Vagabundo" e "Corrupto". A discussão ocorreu num voo que partia de Fortaleza para Brasília, em outubro de 2019.

Gilberto Alves Júnior havia sentado do lado do petista e iniciou um vídeo para divulgação no WhatsApp. Na época, o rapaz, indignado com as denúncias de corrupção na ala esquerdista, disse:
- Estou do lado do 'Capitão Cueca', que foi pego com dinheiro na cueca aqui, ó. É o Zé Guimarães do PT, que roubou o Brasil inteiro, mandou dinheiro para Cuba, para Venezuela - contou o homem.
A juíza Pollyanna Kelly Maciel Medeiros, da 12ª Vara Federal do DF, deu ganho de causa para o parlamentar por injúria e argumentou que a pessoa flagrada com o dinheiro na cueca, em 2005, foi um assessor do deputado, José Adalberto Vieira da Silva. Ele tinha US$ 100 mil na cueca e mais R$ 209 mil na maleta. Ele foi pego com os valores no Aeroporto de Congonhas.

A magistrada determinou a prisão do homem e o pagamento de uma multa no valor de R$ 5 mil.

Cabe recurso.

José Guimarães nunca foi condenado pela Justiça. A defesa alegou que ele não tinha envolvimento no caso, muito embora o salário de assessor parlamentar não justificasse o montante pego com José Adalberto. O caso prescreveu e, agora, José Guimarães processa Gilberto por danos morais. Em 2021, o rapaz pagou R$ 7 mil a ele.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Finanças