Indígena é agredida por PMs em festa de aniversário de cidade no sul da Bahia

O aniversário de 60 anos da cidade de Pau Brasil, no sul da Bahia, foi manchado por um episódio de violência. Durante a festa realizada na noite da última segunda-feira (18), uma mulher indígena Pataxó HãHãHãe foi agredida por policiais militares e teve sérios ferimentos na cabeça, além de escoriações por todo o corpo.

Priscila Muniz, de 31 anos, estava na festa com o marido quando ele decidiu passar próximo a uma equipe da PM, que não teria gostado da aproximação e lhe atingido com um cassetete. "Não teve motivo nenhum, ele apenas pediu licença para passar, aí eles agrediram meu esposo. Quando eu pedi para que eles não fizessem isso porque a gente só estava passando eles me agrediram. Não tem lógica! A única coisa que eu posso dizer é preconceito contra nós indígenas", comenta. As imagens foram compartilhas nas redes sociais pela jovem liderança Pataxó HãHãHãe Fabrício Titiah, e rendeu centenas de respostas. O vídeo mostra Priscila e o esposo sendo agredidos e caindo no chão, enquanto os policias seguem desferindo golpes. Ela ainda tenta argumentar com os PMs enquanto o sangue esco rre da sua te sta.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Finanças