Homem que espancou garoto está 'arrependido' e perdeu emprego, diz defesa



O homem de 27 anos que foi flagrado agredindo um adolescente de 14 anos, no sábado (23), no Núcleo Bandeirante (DF), prestou depoimento à Polícia Civil na tarde de ontem (28). O advogado de Victor de Sales Batista disse que o cliente está "profundamente abalando e arrependido do ocorrido."

Victor Batista prestou depoimento na 14ª Delegacia de Polícia , no Gama, apesar de a investigação ser conduzida pela 11ª DP, localizada no Núcleo Bandeirante. A escolha foi por motivos de segurança, já que segundo a defesa de Victor, o homem estaria sendo ameaçado de morte.
Ele nunca fugiu das autoridades policiais. Foi combinado o melhor dia, horário e local com o próprio delegado para esse depoimento. Questão de segurança, né? Victor infelizmente vem recebendo mensagens no celular de ameaças e ele mostrou tudo para os policiais", disse o advogado Guilherme Aguiar Alves, ao UOL.

Segundo o advogado, o suspeito sofre de depressão e ansiedade, além de tomar remédios controlados há um mês. Victor deve passar por novas consultas ainda nesta semana.

"Ele está muito abalado, se arrepende muito do que fez. Mas ele já está em tratamento. O Victor também trabalha na área de recursos humanos, mas foi demitido após a repercussão do fato", explica.

Agressões

As agressões ocorreram por volta das 16h, em uma quadra poliesportiva da 3ª Avenida da Vila Nova Divinéia. Um colega da vítima, que também é adolescente, registrou as agressões. Em um vídeo, a vítima aparece deitado no chão e grita de dor. Ele leva chutes do vizinho, enquanto a testemunha pede ajuda.

A motivação para os ataques, segundo a mãe da vítima, seria os assobios que o filho fazia para chamar a mãe na frente de casa. A Polícia Militar foi acionada. Porém, quando a equipe chegou até o local, Batista já tinha fugido.

O adolescente foi encaminhado até a 11ª Delegacia de Polícia, localizada no Núcleo Bandeirante e passou por exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML).

O adolescente ficou ferido no pescoço, costas e pernas. A mãe dele, que preferiu não se identificar, disse ao UOL que está horrorizada com tamanha violência e que só vai descansar quando o vizinho for preso.

"Meu filho é um adolescente tranquilo, estudioso, calmo. Ele sai de casa pra jogar bola às vezes e não leva as chaves. Por isso, assobia pra que eu possa abrir a porta. Não imaginei que isso fosse motivo de tamanha crueldade. Estou com o coração sangrando", disse a dona de casa, de 44 anos.

Agressor diz que foi ameaçado de morte

Durante o depoimento, Victor Barbosa disse que vinha sendo ameaçado de morte pelo adolescente de 14 anos há um ano, depois de alguns desentendimentos.

"O adolescente chegou a jogar ovos na casa de Victor. Eles sempre se encontravam porque eram vizinhos e o menino sempre o ameaçava, inclusive de morte. Os outros moradores também sempre tiveram problemas com o adolescente. Mas agora estão com medo de falar", afirma o advogado.

O UOL tenta contato com a mãe do adolescente, por telefone, para apurar essas supostas ameaças, mas ainda não obteve resposta.

A Polícia Civil investiga o caso como lesão corporal, injúria e ameaça contra o jovem.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Finanças