Gabriel Monteiro ganhou 245 mil seguidores desde as primeiras denúncias de assédio moral

Desde a divulgação das primeiras denúncias de assédio moral e sexual contra Gabriel Monteiro (PL), o vereador carioca conquistou 245 mil novos seguidores nas redes sociais.

É o que revela um levantamento da consultoria Bites a pedido da equipe do blog, com base no intervalo entre 27 de março, quando o “Fantástico” veiculou a primeira reportagem com acusações de assessores do parlamentar, e a última terça-feira.

Na direção contrária de outro político que caiu em desgraça, como o deputado estadual Arthur do Val (União Brasil-SP), Monteiro só viu sua popularidade crescer nas redes à medida em que novos escândalos foram revelados pela imprensa. Para Manoel Fernandes, da Bites, o vereador e ex-soldado da PM é um “case” a ser estudado.

O processo contra Gabriel Monteiro no conselho de ética da Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro começou na prática nesta terça-feira, com a indicação de um relator para conduzir as investigações.

Ex-policial militar, ele foi expulso da corporação por crime de deserção, em agosto de 2020. Chegou a ser reintegrado à Polícia Militar, mas deixou as fileiras da instituição para se candidatar à vereança. Agora, está sendo acusado de estuprar funcionárias e de gravar vídeos fazendo sexo com adolescentes e até beijando na boca uma menina de 10 anos.

Antes da primeira denúncia, Monteiro já era o político mais popular nas redes sociais depois de Jair Bolsonaro. Tinha 18.095.302 de seguidores – bem mais do que qualquer governador, prefeito, deputado ou vereador e até mais do que Lula.

Desde então, a margem só se ampliou - neste período, apenas 9.731 pessoas deixaram de segui-lo, enquanto outras 245.149 passaram a acompanhá-lo. O saldo foi mais positivo no Instagram, em que ele ganhou 130 mil seguidores. No Youtube, o acréscimo foi 50 mil seguidores, enquanto no Facebook de 44 600. No Twitter, ele ganhou 21 mil seguidores.

“Em 15 anos de experiência nunca vimos algo parecido. A curva de crescimento do Gabriel Monteiro nas redes é constante e não foi afetada pela divulgação da reportagem”, diz Fernandes, da Bites.

Considerando o que aconteceu com outros políticos com forte presença nas redes que se envolveram em escândalos, o esperado seria acontecer o contrário.

“Os casos mais emblemáticos são do Arthur do Val e o da (deputada federal) Joice Hasselmann, quando ela rompeu com o presidente Bolsonaro", compara Fernandes, para quem a estratégia de resposta as denúncias adotada pelo vereador fez toda a diferença para esse resultado.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Finanças