"Ele vai me matar": mulher pediu socorro para vizinha enquanto levava marteladas

Agressor ordenou que vizinha saísse e parasse de "cuidar da vida dos outros" e idosa acionou a polícia.

"Me ajuda, ele vai me matar", implorou a jovem de 21 anos enquanto era agredida com marteladas pelo marido, homem de 25 anos, depois de sair para procurar emprego. A vizinha, idosa de 77 anos, flagrou a agressão e chamou a Polícia Militar. O homem foi preso em flagrante e a vítima está internada na Santa Casa.

A vizinha - que terá o nome preservado pela reportagem - conversou com o Campo Grande News na tarde desta quinta-feira (28). Ainda assustada com o episódio, ela contou que mora há 10 anos na vila de casas do Jardim Tijuca e o casal se mudou há pouco tempo, aproximadamente 20 dias. "A menina sempre muito educada, tratava todos bem e como a maioria das pessoas que moram aqui são idosos, ela sempre oferecia ajuda".

Nesta quarta-feira (27), o homem saiu cedo de casa. "Um pouco depois do almoço ela também saiu para distribuir currículo. "Quando voltou no final da tarde, ele já estava em casa", diz a vizinha que estava molhando as plantas e escutou a discussão. "Ele não gostou, questionou dela ter saído cedo e voltado tarde", lembra.

O casal discutiu até às 20h da noite e parou, mas como era normal ter discussões, a vizinha não estranhou. "Fiz a janta, terminei de assistir a novela e fui dormir. Por volta de 1h ouvi gritaria e achei que era assalto. Ouvia pedido de ajuda e barulho de objetos sendo arrastados".

Preocupada, a vizinha então saiu para ver como estava um idoso que ela cuidava, também morador da vila. Quando passou pela residência do casal, flagrou a agressão. "Ela falou 'me ajuda, ele vai me matar' e eu tentei chegar perto da janela, mas ele mandou eu sair e parar de cuidar a vida dos outros", lembra. A mulher continuou até a casa do idoso que cuida e na volta, já em casa, acionou a polícia. O homem resistiu, mas acabou preso em flagrante.

A vizinha afirma que ele tinha ciúmes excessivo. "Ele não gostava que ela ficasse aqui fora, mesmo quando só tinha eu e a vizinha, ele mandava ela ir para dentro".

Resistiu à prisão - Mesmo com a polícia em frente à casa, o homem negava libertar a mulher, mas depois de negociações, abriu a porta e a jovem foi resgatada com ferimento na parte de trás da cabeça e muito ensanguentada. Ela foi levada pelo Corpo de Bombeiros Militar para a Santa Casa, onde permanece internada.

Ao sair da casa, o homem confessou aos policiais que "bateu mesmo na mulher, para ela aprender e faria tudo de novo". Durante a prisão, o homem ainda xingou a equipe de porcos e vagabundos, dizendo que ele é quem pagava o salário dos policiais.

Preso em flagrante, ele foi levado para a Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher). Em depoimento na delegacia, negou as agressões e contou que apenas empurrou a companheira, que caiu e bateu a nuca. O martelo foi apreendido e vai passar por perícia.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Finanças