Conselho de Ética analisará vídeo em que Gabriel Monteiro beija criança

O vereador Chico Alencar (PSOL-RJ) disse que o Conselho de Ética da Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro deve investigar um vídeo em que o vereador Gabriel Monteiro (PL-RJ) beija o pescoço de uma menina de 10 anos.

Em seu perfil no Twitter, Alencar, que é membro do Conselho de Ética da Casa, classificou a denúncia como "estarrecedora" e afirmou haver indícios de uma "relação abusiva" com uma criança em situação de vulnerabilidade social.

"Essa foi uma das denúncias mais estarrecedoras e chocantes que recebi. Há indícios de relação abusiva envolvendo uma criança em situação de vulnerabilidade, que se mostra constrangida. Vou pedir a inclusão das imagens na investigação", afirmou Alencar.

O vídeo que voltou a circular nas redes sociais hoje mostra Gabriel Monteiro beijando, acariciando e fazendo cócegas em uma menina que seria moradora de rua — a gravação foi originalmente divulgada em novembro do ano passado.

Nas imagens, Monteiro aparece conversando com a criança e uma mulher que seria mãe dela. Em seguida, o parlamentar leva a garota para um salão de beleza para tratar piolhos. No salão, o ex-policial beija, abraça e faz cócegas na menina, após ela reclamar do produto usado em seu couro cabeludo.

Com a repercussão, o vereador bolsonarista se manifestou e disse ser vítima de uma campanha "desumana" com o intuito de "destruir" sua vida.

Sem especificar quem, Monteiro diz que querem sua prisão pelo vídeo com a menor de idade, que teria sido editado para "gerar deturpações". Ainda, o parlamentar afirma que toda a gravação ocorreu com a mãe da criança ao lado.

"O que estão fazendo comigo é desumano. Campanha nacional que já vai para um mês de destruição da minha vida. Querem minha prisão agora por esse vídeo. Editaram, colocaram em câmera lenta, aproximaram e geraram deturpações tão grandes que nem posso escrever aqui", disse. "Estava do lado da mãe dela, de diversas mulheres do salão, de clientes mulheres, de uma guarnição da polícia. Já não sei mais o que faço", completou. Na semana passada, a Comissão de Justiça da Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro aceitou denúncia contra Gabriel Monteiro, que é acusado de ter mantido relações sexuais com menores de idade, de filmar o ato e de compartilhá-lo com outras pessoas.

A votação que aceitou a denúncia não entrou no mérito das acusações, mas serviu para validar a legalidade do pedido de cassação do mandato do bolsonarista.

Segundo Chico Alencar, se confirmado o uso de assessores pagos pela Casa para fins privados, "seria simplesmente ilegal e imoral, além de quebra de decoro".

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Finanças