Após deixar prisão, blogueira quebra o silêncio e lamenta morte de namorado: ‘Quem julgou, vai pagar’

Uma das influenciadoras digitais que foi presa após uma troca de tiros que resultou em dois homens mortos, em uma praia de Jaguaribe, no baixo-sul do estado, usou as suas redes sociais para falar sobre o caso.

Laylla Cedraz e Adrian Grace estavam hospedadas, na segunda-feira (11), na pousada Paraíso Perdido, palco de um outro crime que ganhou enredo de novela. As duas estavam na companhia de Felipe Augusto Machado, de 28 anos, namorado de Laylla, e Agnaldo Leite da Silva Neto, de 29 anos.

Segundo a versão da polícia, os dois estavam armados em uma praia próximo à pousada e atiraram contra os PMs. Os dois morreram durante uma suposta troca de tiros. As duas influenciadoras foram presas após tentarem deixar a pousada a bordo de um carro. No veículo havia um quilo de cocaína escondido em um fundo falso. Elas foram soltas na terça (12) após uma audiência de custódia.

Laylla rebate a versão policial de que o namorado tinha envolvimento com a criminalidade. Após sua morte, ele foi apontado como um dos responsáveis pelo tráfico de drogas na cidade de Feira de Santana, no centro-norte do estado. A influenciadora, por sua vez, afirma que companheiro havia mudado de vida. Ela diz também que Felipe a ajudava a administrar uma loja de roupas.

“Ele tinha orgulho de tá trabalhando, de ter mudado de vida, era um cara incrível, sem mais. Era um menino bom, educado. Felipe não respondia a nenhum processo por tráfico. Isso é mentira. Felipe era um homem que só quem conheceu sabe. Ele mudou totalmente a vida dele. Abriu mão de tudo o que tinha”, escreveu em um dos stories compartil hados com seus quase 60 mil seguidores.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Finanças