Freira de 80 anos é presa por desviar R$ 4 milhões de escola católica

 Freira era diretora de escola católica e usou o dinheiro para fazer apostas e viagens de luxo. A religiosa reconheceu que seus crimes violaram seus votos de pobreza: "Sei que pequei, que infringi a lei, não tem desculpa"

Uma freira de 80 anos que desviou US$ 835 mil (mais de R$ 4,4 milhões) da verba de uma escola católica para gastar o dinheiro em apostas e turismo de luxo foi condenada na segunda-feira (7) a um ano de prisão no estado da Califórnia, nos Estados Unidos.

Mary Margaret Kreuper optou por uma vida de pobreza quando fez seus votos religiosos, há seis décadas, mas, à frente de uma escola primária católica próxima a Los Angeles, desviou o dinheiro da verba escolar para gastar em apostas na cidade de Las Vegas, detalhou um tribunal da Califórnia.

Mary também usou parte do dinheiro para financiar viagens de luxo a Lake Tahoe, na divisa entre os estados da Califórnia e Nevada. “Sei que pequei, que infringi a lei, não tem desculpa”, declarou a freira no tribunal, segundo o jornal “Los Angeles Times”.

Mary foi condenada a 12 meses e 1 dia de prisão. Ela reconheceu que seus crimes violaram seus votos, “os mandamentos, a lei e toda a confiança sagrada” depositada nela pelos donos da escola.

A freira já havia admitido a fraude e lavagem de dinheiro durante uma audiência judicial no ano passado. O tribunal tomou conhecimento de como o dinheiro que havia sido enviado à Escola Católica Saint James para obras de caridade e matrículas de alunos foi desviado para contas secretas que Mary controlava.

Quando uma auditoria contábil estava prestes a revelar o esquema, a freira pediu a funcionários da escola que destruíssem os documentos que poderiam incriminá-la, informou ao tribunal.

O “Los Angeles Times” também reportou que, quando foi confrontada pela arquidiocese local, Mary argumentou que os padres recebiam salários maiores do que as freiras, e que ela achou que merecia um aumento.

Mark Byrne, advogado de Mary, argumentou que a freira havia se viciado em jogos de azar. “Isso não é desculpa para o que ela fez. É apenas uma explicação”, assinalou ao jornal.

O juiz distrital Otis D. Wright II disse à freira que havia pensado muito em que decisão tomar, e reconheceu que a mesma havia sido uma excelente professora por muitos anos: “Mas em algum momento, você saiu completamente do rumo, e acho que você entende isso. Pelo menos, espero que sim.”

AFP

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Finanças